FAQ`s

Porquê trabalhar connosco?

P: Mas estou tão aflito com falta de dinheiro e ainda vou pagar a um consultor? Porquê?
R: Se está a pagar 400 € por mês, vamos encontrar uma forma de o pôr a pagar apenas 300 €. Tudo o que seja análises, propostas, opiniões, conselhos, diagnósticos e por aí afora – note bem: é tudo gratuito e com muito gosto.

É exactamente o que acabou de ler: gratuito e com muito gosto. Connosco, só paga uma taxa de sucesso, ou seja, só paga no final, se e quando conseguirmos o que lhe propusemos.

E nem sequer tem de nos pagar do seu bolso porque a nossa taxa de sucesso já vem integrada no seu financiamento.

O nosso custo de dossier é de acordo com tabela/preçário existente e afixada nas nossas instalações e varia consoante o tipo de crédito ou serviço que se presta. Você saberá antecipadamente qual o valor concreto do serviço aquando da formalização contratual.


P: E porquê connosco e não com outra empresa de Consultoria do mercado?
R: Porque através dos nossos parceiros nos comprometemos não só a estudar a melhor solução financeira e negociá-la juntos dos Bancos como também a partilhar consigo a experiência adquirida, explicar quais são na realidade as melhores soluções para si enquanto cliente, quais os tipos de crédito que realmente o beneficiam e porquê, ou seja, dar-lhe os conhecimentos que lhe permitem tomar decisões acertadas para a sua vida e a sua empresa.

P: Porquê recorrer a uma empresa de Consultoria se podemos ir ao nosso banco?
R: Quando se dirige ao seu banco obtém apenas as condições desse banco. Quando recorre a uma empresa de consultoria financeira entra por uma porta que lhe dá acesso às condições da banca em geral, às soluções de cada banco e à capacidade de melhor negociar.

Outra grande vantagem é de não perder o seu tempo útil a tratar destes assuntos, ter uma empresa especializada a fazê-lo por si o que lhe permite ainda ter acesso a condições que possivelmente não teria enquanto particular.


P: O que é centralização de Responsabilidades do Banco de Portugal ou Mapa de responsabilidades do Banco de Portugal?
R: É um documento emitido pelo banco de Portugal onde se encontra resumida toda e qualquer responsabilidade de crédito em curso.

Independentemente do banco ou financeira tenha contraído o crédito, seja qual for o seu montante, seja primeiro titular, 2ª titular, fiador, que esteja envolvido num processo de crédito a instituição onde o contraiu informa o Banco de Portugal.

Se tiver vários créditos contratados em diferentes bancos e financeiras, todas elas informam o Banco de Portugal e o resumo dessa informação é condensado num Mapa, ou seja, o Mapa onde se encontra a Centralização de Responsabilidades totais de crédito de qualquer pessoa.


Como se desenvolve o processo?


P: Tenho problemas bancários. Posso contratar crédito?
R: Não! Apesar da resposta não poder ser taxativa pois há algumas instituições (muito poucas) que apenas se o incumprimento for pequeno e comprovadamente já tiver sido regularizado apesar dessa informação ainda não estar actualizada a nível do Mapa de Centralização das Responsabilidades de Crédito do Banco de Portugal, têm alguma abertura para aceitar a cedência de crédito.

No entanto a regra é que não se faculte crédito a ninguém que tenha mau histórico.


P: Posso apresentar outro bem imóvel (terrenos, espaços comerciais, armazéns, etc.) que não seja habitação própria?
R: Sim pode! Alguns bancos aceitam outro tipo de bens imóveis para além da habitação própria.

No entanto a percentagem a ponderar sobre o valor do imóvel é menor que a aplicada a uma habitação.


P: Como se procede à análise?
R: A análise é feita ponderando todos os elementos disponíveis: História do cliente, documentação, informação financeira, taxas de esforço, capacidade de cumprir, etc.

P: Quais os documentos necessários para o processo de análise?

R: Os documentos necessários para análise de um processo para PARTICULARES são:- Documentos de identificação (BI, NIF, CC, Residência…) de todos os intervenientes no processo;

  • IRS e Nota de Liquidação;
  • No caso de ENI’s e Profissionais Liberais: IRS e Nota de Liquidação dos 2 últimos anos;
  • 3 últimos extractos bancários dos bancos com que trabalha;
  • Posição de todos os créditos existentes à altura com as respectivas prestações em curso e montantes em dívida;
  • 3 últimos recibos de vencimento;
  • Declaração da Entidade Patronal atestando a situação actual (contratado, efectivo…) e antiguidade na empresa;
  • Mapa de Responsabilidades do Banco de Portugal.

P: Que privacidade e segurança têm a informação dos clientes?
R: Os clientes têm total garantia da privacidade e segurança das informações prestadas e documentos facultados sendo isso garantido através de contrato formal.

P: Como sei que me é apresentada a melhor opção?
R: Porque entregamos toda a informação necessária de forma que possa tomar as decisões por si e de maneira informada.

P: Quais os financiamentos de que tratam?
R: Qualquer tipo de financiamento feito em Instituições bancárias (bancos), seja a particulares ou empresas.

Crédito Consolidado


P: O que é crédito consolidado?
R: Um Crédito Consolidado é aquele que permite juntar todos os créditos em curso num só e reduzir todas as prestações desses créditos apenas a uma.

Os formatos mais comuns são o Crédito Pessoal Consolidado (CPC) e o Crédito Habitação Consolidado (CHC).

A diferença entre um e outro é que no CPC juntam-se todos os Créditos pessoais apenas por um e não há garantias dadas ao banco para além do compromisso do cliente em pagar, enquanto no CHC caso o valor do imóvel o permita em termos de avaliação, os créditos são consolidados dando como garantia esse mesmo imóvel.


P: O que é Taxa de Esforço?
R: Taxa de esforço é a percentagem do nosso rendimento mensal que é utilizada para pagar encargos.

Exemplo: Imaginando um agregado familiar que aufere mensalmente 1.000€ líquidos e tem despesas com renda de casa, 1 CP e 1 cartão visa com plafond utilizado e gastam com estas 3 coisas 400€ mês, então a sua taxa de esforço é de 40% do rendimento mensal total.


P: Poderei englobar as despesas processuais (custos abertura, avaliação, registos provisórios, escritura) no valor do financiamento?
R: Pode, sim! É necessário para isso que o imóvel tenha avaliação suficiente para permitir englobar esses valores adicionais assim como também essa operação não faça ultrapassar a Taxa de Esforço limite.

P: Posso beneficiar de um crédito adicional para além da consolidação do crédito?
R: Sim pode! Existe, porém, uma condição para que isso seja possível: ter taxa de esforço suficiente para permitir esse endividamento extra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *